Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation on 12/29/18 in Posts

  1. 6 points
  2. 3 points
  3. 3 points
    Parece que a onda de calor se inicia, já faz 30C com 65% em Blumenau às 9:30 solar. Aqui no interior de Mondaí faz 29C com 75%, deve passar bem dos 35C hoje... A previsão do europeu pra Blumenau é quase inacreditável: Janeiro pede uma máxima alta com urgência, nas últimas décadas tem sido um mês sem extremos e chuvoso/tropical. Intervenção em janeiro já!! Para se ter uma ideia, em Indaial janeiro perde até pra Novembro na máxima absoluta, e perde feio. O recorde no antigo INMET Blumenau era em Janeiro, 43C bem acima de todos os outros meses.
  4. 3 points
    Ainda tem previsão de chuva para o sudeste para os próximos 10. Tem que chover bem, já que depois virá o bloqueio. Enfim, não se fazem mais períodos chuvosos aqui na região como antigamente. Europeu 12z de hoje (28/12/2018) - chuva para os próximos 10 dias
  5. 3 points
    E O GFS ENTROU NA BRINCADEIRA..... GFS na rodada de agora a tarde, definitivamente entrou na Brincadeira do Bloqueio e traz uma rodada similar ao que vem dando o Modelo Europeu, com o bloqueio indo até o final da grade sem quebra.
  6. 2 points
    Após uma semana pré Natal amena, até mesmo acima da média, com máximas atingindo até os 14°C em alguns dias, uma onda de frio chegou no dia 24 e a semana beirou o insuportável por aqui. Dia 25 tivemos um raro dia ensolarado com máxima de 5°C aqui em Paris, mas entre quarta e ontem tivemos três dias completamente nublados, cheios de nevoeiro, máximas entre 1 e 2°C e mínimas entre -3 e -1°C, realmente desagradável ainda mais com a umidade. Hoje segue o tempo fechado (como sempre...) mas subiu um pouquinho, no momento 5°C por aqui.
  7. 2 points
    Algumas saídas mostraram acumulados expressivos apenas do Paraná para sul, outras chegaram a indicar o retorno das chuvas no estado de São Paulo.
  8. 2 points
    O problema disso tudo (se confirmar) é a falta de chuva que isso vai causar. Os estados do RS/SC ainda conseguem ter chuvas com facilidade ao longo do ano, mas dependendo de quantas semanas isso durar dificilmente os Estados do sudeste e centro-oeste se recuperam até o fim da estação chuvosa.
  9. 2 points
    Patrocínio teve várias pancadas breves de chuva, mas que não acumularam muita coisa. Variação de 18,8°C a 27,9°C.
  10. 2 points
    Se e pra esculhambar tudo tomara que bata vários recordes históricos.
  11. 2 points
    A cidade de Albuquerque, no Novo México, é muito fria durante o inverno. Bem mais fria que Nova York, por exemplo:
  12. 1 point
    A madrugada foi chuvosa em Patrocínio. O acumulado foi de aproximadamente 25 mm e com isso chegamos perto dos 250 mm em dezembro. Na cidade de Patos de Minas choveu forte em vários momentos da madrugada, acumulando 84 mm.
  13. 1 point
    Minha estação ja acumula incríveis 350 mm de chuva. O INMET tb esta perto dos 300 mm.
  14. 1 point
    Isso tem maior causa o oceano atlântico muito aquecido, que amplifica os bloqueios que nesta época duram em média 5,6 dias e depois voltam as chuvas.
  15. 1 point
    Cantei a pedra dia 11, quando a anomalia (até o dia 10) estava em -2,3°. Agora a anomalia é de +0,8°. E dado o calor extremo até a virada, certamente bateremos +1,0°, talvez um ou outro décimo a mais. Aumento de pelo menos 3,3° em 20 dias num mês de verão climático!!!
  16. 1 point
    Se pelo menos ocorresse uma frente fria que passasse pelo Sul e Sudeste depois do dia 5 com muita chuva na maior parte do país seria bom; mas não estão indicando nada disso depois do enfraquecimento do bloqueio.
  17. 1 point
    O Foreca dá chuva pra POA dias 4 e 5 seguido de aquecimento; o GFS dá bloqueio da frente que entra no RS dia 3, com a mp passando rapidamente pelo S do RS. Os demais modelos mostram variação de 20º a 30º para cá. Moral da história: a frente do dia vai resfriar basicamente o S e E do RS, talvez um pouco de SC, mas o ar tropical não sai do N do RS e O da Região Sul, o que significa calor contínuo até PELO MENOS dia 7 ou 8 de janeiro. Teremos bloqueio com pouca chuva no Sudeste e chuva no Sul só a partir do dia 4. Triste. Agora 29,9º com 57%. O ar secou bastante, mas não há vento e a temperatura cai devagar.
  18. 1 point
  19. 1 point
    Saída desta tarde do Modelo Europeu continua convergindo para o bloqueio ganhando força no final da grade.
  20. 1 point
    E mesmo no sul do país, durante o verão, acontecem umas variações muito bizarras, tipo num dia variar entre 12 e 25 e no dia seguinte disparar para 38 / 40 a máxima, para no dia posterior voltar a 12/25 e por aí vai.
  21. 1 point
    Mas de 40 graus na metade do país e menos que 25 na Tasmânia, que contraste!
  22. 1 point
    No Natal uma grande área no NO da Austrália bateu os 45°!!
  23. 1 point
    Essa área nos meses mais quentes do ano tem temperaturas bizarramente altas, em 850 hPa ultrapassa os 30 graus.
  24. 1 point
    Bourke na Austrália também está situada no mesmo paralelo de 30 º S, mas por ser de uma região com área continental um pouco mais abrangente que a nossa, lá o calor é muito mais intenso. Nosso verão perto disso é até frio
  25. 1 point
    Quanto a janeiro, os modelos NMME, CFS e CanSIPS apontam uma tendência de temperaturas dentro a acima da média em especial na faixa leste e litorânea do Sudeste e também no sertão do Nordeste, muito devido à anomalias positivas nas águas do Atlântico próximas a costa. Ao mesmo tempo, espera-se chuvas acima da média em todo o Sul, MS e SP, e sul de MG. Em quase todo o estado de MG, norte do RJ, ES e porções de GO e TO, chuvas dentro a abaixo da média. Pelas anomalias de T850 apontadas pelos modelos, o ingresso de ar quente e úmido da Amazônia será predominante e pode haver formação de ZCOU ou ZCAS pouco mais ao sul do que o normal ao longo do mês, além de alguns episódios de calor mais intenso principalmente no litoral desde SC até RJ. Em fevereiro, anomalia positiva de Z500 (altura geopotencial do nível de 500mb) sugere a presença de anticiclone neste nível sendo condição predominante, até um pouco mais forte que o normal. Como impacto, as chuvas seriam mais por convecção livre e isoladas, não necessariamente fracas e escassas, mas que tornaria o regime de chuvas do mês irregular. As anomalias apontas, em geral, são negativas no Sudeste (principalmente sul de MG e RJ). Pela atuação mais proeminente da ASAS, os alísios se fortalecem e por isso a ZCIT fica mais intensa, com chuvas acima da média no norte do Nordeste. Em relação às temperaturas, mesmo perfil de janeiro quase sem alterações. Em março, provável que tenha temperaturas dentro do normal na maior parte do país, com episódios de calor mais intensos na faixa litorânea. A chuva tende a ser acima da média na maior parte do Sul e em SP, em especial no sul e oeste do RS que pode ter anomalias importantes. Na faixa litorânea norte do Nordeste, pode chover mais que o normal, e o contrário ocorre no interior, e se acende um alerta por apontar-se anomalias negativas durante a quadra chuvosa (os modelos sugerem continuidade nesta tendência para abril e maio). Na Amazônia, tendência a chuvas abaixo da média na maior parte da região.
×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.